13
dez

10 razões para você parar de consumir pornografia

13 de dezembro de 2013 - há 8 anos atrás
Por: Alexandre Na categoria:

shutterstock_135898808

Com a onipresença e acesso fácil a pornografia que temos hoje em dia, não é de surpreender que as pessoas começaram a estudar qual o efeito que isso tem em nossa vida sexual. De acordo com um site chamado Project Know, 140 milhões de páginas da web são dedicadas à pornografia, significando que a não-pornografia consiste aproximadamente em… bem, Wikipedia, PokerStars e o El Hombre.

Cientistas da Universidade de Cambridge recentemente estudaram as imagens cerebrais de pessoas viciadas em sexo e revelaram que os resultados foram bem semelhantes aos encontrados com indivíduos viciados em drogas. Com uma oferta inesgotável de pornografia a nossa disposição, há uma preocupação crescente de que isso possa afetar o nosso cérebro, nossas relações interpessoais e, inclusive, nosso corpo (além, é claro, das ameaças de ficar cego e com a mão peluda).

Uma pesquisa recente de uma comunidade do Reddit chamada NoFap, e que está comprometida com a abstenção de pornografia e masturbação, tem ajudado os pesquisadores a abrirem as portas para entenderem melhor os efeitos da pornografia em nossas vidas. Mesmo que nenhum dos resultados sejam conclusivos, certamente há algumas estatísticas que devem nos fazer pensar. Então aqui vão 10 razões pelas quais talvez seja uma boa ideia manter o Netflix rodando da próxima vez que você abrir o computador.

  1. Para quem é viciado em pornografia, a excitação diminui quando faz sexo com apenas uma parceira, enquanto quem tem relação com várias mulheres é capaz de manter a excitação em alta. Isso é conhecido como comportamento de busca de novidade. E a pornografia, afinal, treina o espectador a sempre esperar isso.
  2. Uma em cinco pessoas que assistem pornografia regularmente diz se sentir controlada por seus desejos sexuais.
  3. 59% das pessoas que responderam ao NoFap disseram assistir entre 4 e 15 (!) horas de pornô por semana.
  4. Quase 50% dos pesquisados pelo NoFap disseram nunca ter tido relações sexuais ao vivo em suas vidas, o que significa que suas experiências nessa área é apenas digital.
  5. 42% dos universitários homens reportaram visitar sites pornôs com regularidade.
  6. 53% das pessoas do NoFap desenvolveram um hábito regular pela pornografia entre os 12 e 14 anos. E um alarmante número de 16% revelou ter tido contado com esses filmes ainda antes disso.
  7. 64% relatou que seu comportamento diante da pornografia tem se tornado mais extremo ou depravado.
  8. Considerando as pessoas entre 27-31 anos no NoFap: 19% sofre de ejaculação precoce; 25% estão desinteressadas em sexo com suas parceiras; 31% tem dificuldade em alcançar o orgasmo; e 34% experimentam dificuldades de ereção.
  9. Depois de se livrar dos hábitos de assistir pornografia e de se masturbar, 60% das pessoas do NoFap sentiram suas funções sexuais melhorar.
  10. E 67% tiveram um aumento no nível de energia e na produtividade.

Então é isso, cara. Mesmo que as evidências não sejam comprovadas cientificamente, é suficiente para sugerir que a pornografia tem um impacto negativo em nossas vidas. Talvez seja um bom momento para dar um descanso a sua mão ou, pelo menos uma vez, usá-la para discar o número de uma mulher de verdade e a convidá-la para sair.

Fonte: El Hombre


Siga-nos no Instagram





Tags: ,

Seta
Seta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *